Portal Giras de Umbanda

Ritos de 2021 durante a pandemia.

Ritos de 2021 durante a pandemia.

Barracão mantem união dos filhos com ritos fechados transmitidos ao vivo.

2021 foi mais um ano de portas fechadas e muitos cuidados com a pandemia do novo coronavírus, que só agora começa a ter uma melhora graças a vacina.

Para realizar alguns rituais tradicionais da casa, o Barracão teve de se adaptar e usou as redes sociais para transmitir tudo ao vivo para seus filhos e frequentadores pela internet, uma forma de manter todos unidos diante do sagrado, mesmo que cada um de sua casa.

Abril teve as homenagens a Ogum, com uma live onde muitos fundamentos do Orixá foram mostrados e explicados, além de uma deliciosa feijoada preparada por Mãe Silmara e Mãe Ariane e distribuída aos filhos e frequentadores gratuitamente.

Maio foi um período ainda mais fechado devido aos altos índices de contaminados e as homenagens aos ciganos e pretos velhos, entidades comemoradas neste mês, tiveram que ser realizadas apenas com Pai Alexandre, Mãe Silmara e os Ogãs Pedro e Murilo, assim como foram os rituais de fechamento de corpo, este último contou com vidrinhos de óleo ungido com o nome de cada filho de santo gravado, abençoado pelos Pretos Velhos e entregue posteriormente aos médiuns.

Junho foi o Mês dos Compadres e Comadres, do Orixá Exu, e novamente o Barracão transformou sua tradicional festa em uma ação solidária, o Santo Antonio Solidário II arrecadou alimentos e agasalhos para pessoas carentes, um rito fechado apenas com os sacerdotes também foi realizado para se cumprir a parte sagrada e levar pedidos de médiuns e assistidos para os compadres e comadres.

Agosto foi o Mês de Obaluaê, onde cada médium e frequentador pode realizar os fios de pipocas que enfeitaram o terreiro para a passagem dos mensageiros de Obaluaê. Para este rito apenas os filhos que tem o Orixá na coroa puderam participar.

Em setembro foi realizado a distribuição de doces, estes foram arrecadados junto aos médiuns e frequentadores e abençoados pela Erê Lurdinha antes de serem distribuídos.

Os mais recentes trabalhos já puderam ter ao menos a presença dos médiuns, estes todos com as duas doses da vacina, ainda assim em grupos separados para conseguir manter o distanciamento necessário, foi o caso de Exu Mirim e a homenagem a Xangô, com a passagem de baianos e pretos velhos.

Assim foi nosso 2021 até então, e tudo foi feito com muita ajuda dos membros e frequentadores do Barracão de Pai José, a quem agradecemos muito, pela ajuda, compreensão da situação e paciência. Também agradecemos a todos que participaram das lives formando assim uma enorme corrente de positividade e axé, distantes fisicamente, mas juntos em oração e vibração.

Abaixo algumas cenas dessas lives.